image

Hioki lança sensor de corrente de 500 A AC/DC

A Hioki lançou o sensor de corrente AC/DC CT6904 (para correntes até 500 A). O sensor possui uma largura de banda inédita (4 MHz, ou 40 vezes o modelo que substitui) e precisão, tornando-o ideal para aplicações como a avaliação de inversores, onde  circuitos de correntes e frequências elevadas são cada vez mais a norma. 

Base de desenvolvimento

As frequências de comutação usadas nos circuitos de conversão de energia de inversores e condicionadores de potência existentes nos veículos amigos do ambiente (EVs, PHVs, PHEVs e HVs) têm aumentado à medida que estes veículos se tornam mais eficientes e compactos. Esta tendência provou ser problemática uma vez que a performance dos sensores de corrente existentes é insuficiente para medir dispositivos como inversores que operam a frequências cada vez maiores. A Hioki desenvolveu a CT6904 para resolver estes problemas.

 Principais aplicações

  • Avaliação, projecto e desenvolvimento de inversores e condicionadores de potência para uso em veículos amigos do ambiente
  • Estudo de electrónica de potência em laboratórios de I&D e universidades

Principais características da CT6904

1. Largura de banda e precisão inéditas

Ao usar uma bobine recentemente desenvolvida, a CT6904 possui uma largura de banda de medida de 4 MHz, 40 vezes a do modelo anterior (9709: 100 kHz). A precisão da medição também melhorou dramaticamente relativamente ao modelo anteriorl, para ±0.02% leitura (9709: ±0.05% leitura).  Estes melhoramentos permitem à CT904 satisfazer as necessidades de medir dispositivos com correntes cada vez maiores e a frequências cada vez mais elevadas.

 2. Medições precisas com elevada resistência ao ruído

Graças à blidagem de alumínio maquinado desenvolvido pela Hioki que cobre completamente o núcleo magnético e a bobine, o CT6904 possui uma elevada resistência ao ruído, com uma CMRR de 120 dB, ou superior, a 100 kHz. Este nível de performance torna possível medições precisas que estão livres do efeito de tensões próximas.

Clique aqui para mais informações.